quinta-feira, 1 de setembro de 2011

Arvore da Vida - Belo Porém Complicado

Este comentário contem spoilers, se você ainda não viu o filme, saiba que haverá revelações de algumas cenas, leia por conta e risco.


A primeira impressão que tive do filme foi, belíssimo, uma fotografia fantástica, cenas extremamente bem feitas, porem, historia muita confusa. Quando terminei de ver o filme eu estava com uma interrogação gigantesca na minha cara.

O filme não vem agradando a grande massa, muitas pessoas saindo no meio da sessão, exatamente por não entenderem o que esta se passando. Arvore da Vida foge dos padrões dos grandes filmes de Hollywood, é um filme diferente de tudo que já vi no cinema e a principio a tendência é não gostar dele. Porem é quase impossível tirar uma conclusão definitiva logo ao fim da sessão. Este é um filme pra ser analisado com calma, refletir sobre ele e se possível ver de novo, algo que ainda não tive a oportunidade, mas tentarei passar aqui as minhas conclusões do filme mesmo tendo visto uma unica vez.

A sinopse básica do filme é um rapaz interpretado por Sean Penn que esta se lembrando de sua infância, onde foi criado em meio a familia nos anos 50 e durante o filme vamos acompanhando a vida desse personagem ainda criança e alguma reflexões que ele vai fazendo. Mas pra quem já viu o filme, sabe que a historia vai muito além disso, começando pelas cenas da criação do universo, formação da vida na Terra e as vozes, que entre essas cenas, vai falando com Deus. É exatamente isso que deixa o filme um pouco confuso.

Acontece que tem muita gente criticando o filme sem nem tentar entende-lo, você não pode dizer que uma piada não tem graça se você não entende-la. Arvore da Vida se analisado com calma se verá que é de uma sensibilidade e profundidade impressionante.

O filme abre um leque para varias interpretações e eu aqui vou dar a minha, a que mais fez sentido pra mim. O personagem do Sean Penn está morrendo, e então começa se lembrar de sua vida, de tudo que ja fez, se lembra de seus pais e de sua criação dificil, logo ele começa pensar no universo como um todo e se vê muito pequeno diante deste universo, e que seus problemas são quase que insignificantes se comparado a tudo que o universo ja passou. Quando enfim ele morre e se encontra com seus familiares no que seria o "céu" do filme.

Arvore da Vida nos leva em uma viagem que vai desde a criação do universo até o fim da vida e nos faz refletir sobre muitas coisas, mas pra mim a principal é que, independente de sermos pessoas boas ou ruins, vamos passar por problemas e isso não é culpa de Deus, são coisas que todos seres humanos estão sujeitos, e o filme é muito feliz ao se basear na historia de Jó para nos mostrar isso.

Na vida não haverá coisas boas o suficiente para impedir que coisas ruins nos cause sofrimento. Porem não haverá coisas ruins o suficiente para tirar a alegria das coisas boas.

Finalizando, Arvore da Vida não é um filme pra qualquer um, depende muito da disposição com que a pessoa vai para o cinema. Se você for pra ver o só novo filme do Brad Pitt ou do Sean Penn você não ira gostar, se for pra ver mais um filme nos padrões Hollywoodianos, que te da uma historia montadinha, com tudo mastigadinho, conclusões prontas e não te obriga a pensar, você tambem não ira gostar. Agora se você for pra ver um filme original, diferente de tudo que esta acostumado a ver, que vai te fazer refletir e tirar suas proprias conclusões, ou até pra ver uma obra de arte, com cenas lindas e fotografia perfeita, você ira gostar.

Depois de muito refletir cheguei a conclusão que gostei do filme.

Nota para Arvore da Vida: 7,8



Nenhum comentário:

Postar um comentário